Ele havia passado mal horas antes em uma reação alérgica, mas nas redes sociais, pessoas desinformadas relataram situações incorretas misturando um caso de saúde com processo licitatório. Ah, quanto à licitação, nenhuma empresa foi desabilitada. Ele falou sobre a situação que passou. CONFIRA NO VÍDEO

capa- samuUm homem passou mal durante a realização de uma licitação na Prefeitura de Paranaguá na tarde desta terça-feira, dia 10. O caso tomou conta das redes sociais, porém, pessoas desinformadas acabaram divulgando dados incorretos sobre a situação do rapaz de 27 anos que veio de Sorriso, do Mato Grosso, para participar da licitação de contratação de empresa especializada para prestação de serviços de desinsetização, descupinização, desratização, limpeza e desinfecção de caixa d’água e desalojamento de pombos e pássaros indesejados, em atendimento as Secretarias Municipais.

O processo licitatório foi aberto às 9h contando com a participação de sete empresas que se credenciaram. Após a primeira etapa, o processo foi paralisado para horário do almoço quando o rapaz já estava se sentindo mal e foi até uma farmácia tomar uma injeção.Em nota oficial, a Prefeitura de Paranaguá informou que na tarde desta terça-feira, 10, um participante da licitação passou mal por conta da ingestão de um alimento pouco antes de chegar ao Palácio São José. Conforme informações obtidas no local, o senhor seria alérgico a uma substância que provocou o mal estar, melhorou e resolveu continuar participando do processo licitatório, mas voltou a passar mal. Imediatamente o Serviço Móvel de Urgência (Samu) foi acionado para prestar atendimento no local e, em seguida, encaminhá-lo ao hospital.

“A Prefeitura de Paranaguá estima a melhora do licitante e lamenta comentários irresponsáveis e equivocados nas redes sociais sobre o ocorrido. Vale lembrar que a sessão é pública e aberta a população”, destaca a Prefeitura em Nota Oficial.

O que fazer nesta situação de emergência?

O problema de saúde que ocorreu durante a realização de um processo licitatório chama a atenção para os procedimentos que qualquer cidadão deve ter em casos de atendimento emergencial.

Luiz Carlos, empresário na cidade de Sorriso, no Mato Grosso, veio para Paranaguá para participar de uma licitação de dedetização e limpeza de caixas d’água, entre outros serviços. Mas acabou sendo atendido na Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

O empresário confirmou no vídeo que a Prefeitura divulgou nesta quinta-feira.

Os licitantes, assim como equipe da Comissão Permanente de Licitação, estavam finalizando o processo quando o seu Luiz passou mal.

Mas o que fazer se qualquer um de nós enfrentar uma situação como essa?

De acordo com o socorrista do Samu, o primeiro passo é manter a calma e ligar para o telefone 192 quando devem ser repassadas todas as informações pertinentes à situação.

A sessão foi suspensa para comprovação da possibilidade de execução das propostas apresentadas pelos licitantes muito abaixo do valor admitido pela Lei de Licitações. Porém, nenhuma empresa foi desabilitada como consta da ata da sessão publicada no site da Prefeitura. Para mais informações acesse http://www.paranagua.pr.gov.br/lic.php.

Tags: , , , , ,

Compartilhar



Comentar com o Facebook


Deixe uma resposta


vermelho {limão}