São oito dias de competição envolvendo 21 escolas da cidade. Álbum de fotos, você pode encontrar na fanpage do Blog no link: https://www.facebook.com/blogdaluciane/posts/1021792567849013

17211532171_7d3dc4227e_zEm torno de 1.500 alunos de 21 escolas municipais, estaduais e particulares estão participando da nova edição dos Jogos Escolares de Paranaguá. São oito dias de competição que começaram no último dia 17 e movimentam ginásios, entre outros locais da cidade.

Darlan Janes Macedo, presidente da Fundação Municipal de Esportes, que representou o prefeito em exercício Jozias Ramos, declarou aberto os jogos escolares na ocasião.

Participaram da cerimônia de abertura dos Jogos Escolares de Paranaguá: o vereador Arnaldo Maranhão Júnior, presidente em exercício da Câmara de Vereadores que hasteou o pavilhão nacional durante a execução do Hino Nacional, Selma Camargo Meira, chefe do Núcleo Regional de Educação que hasteou o pavilhão estadual, Hilda Werner, secretária municipal de Educação e Ensino Integral que hasteou o pavilhão municipal, o vereador Ivan da Fafipar, entre outros representantes da Prefeitura e do Núcleo Regional de Educação.

Os jogos acontecem até o dia 25 deste mês, com as seguintes modalidades: basquetebol, futebol, futsal, handebol, voleibol e vôlei de praia e os atletas são divididos em categoria A (até 17 anos) e B (até 14 anos).

Pira olímpica

17211588721_74c99dfbfc_zO ponto alto da cerimônia de abertura foi o atleta Vinícius Forigo do Carmo, da seleção parnanguara de Handebol de Areia dar a volta com a pira olímpica em todo o ginásio. Ao final do evento a atleta Lorena Carvalho Olmo fez o juramento dos atletas para a competição.




Mais de 5 mil pessoas vivem nas colônias de Paranaguá e contam com nova estrutura

17212850935_1e296826d2_zAtualmente, cerca de 5.083 pessoas moram nas colônias do Morro Inglês e da Quintilha, sendo que 280 são pequenos produtores rurais que dependem da estrutura de estradas e pontes para escolar a produção familiar.

Por isso, a reconstrução das pontes são tão importantes para a comunidade. A Ponte da Quintilha tem cerca de 20 metros de extensão e passa sobre os rios Brejatuba I e II e a do Morro Inglês, com aproximadamente o mesmo comprimento, passa sobre o rio Veríssimo. O investimento total passou de R$ 600 mil reais na reconstrução.

“A reconstrução é sem dúvida muito importante para os moradores possam retomar suas rotinas e, de certa forma, superar um pouco o trauma vivido em 2011. Também importante para os turistas que visitam nossas Colônias”, salientou o prefeito em exercício, Jozias de Oliveira Ramos, quando esteve nas colônias no último final de semana.




Tropeada de 2014

Tropeada de 2014

Um grupo de cavaleiros vai descer esta semana a Serra do Mar, até o Porto de Antonina. Eles participam da última etapa da Tropeada da Integração Transparaná, que começa às 7h30 da manhã desta terça-feira (21), em frente a Igreja da comunidade do Tamanduá, na área rural de Campo Largo, região metropolitana de Curitiba e termina no domingo (26), em no Litoral.

A Transparaná é um desafio lançado pela Federação dos Tropeiros do Paraná, em percorrer 1,1 mil quilômetros de Foz do Iguaçu, até o litoral. Nesta última etapa, serão cinco de dias de andanças, “inclusive, iremos descer a Serra do Mar, por um caminho inóspito, por onde Dom Pedro II andou, quando veio pela primeira vez a Curitiba”, informa o deputado Nereu Moura, praticante e incentivador da cultura do tropeirismo.

             “Estamos recuperando um pouco da história do nosso Estado. Passando por lugares que os nossos ancestrais, passaram. Conhecendo como se deu a colonização”, reforça Nereu Moura. De Campo Largo até o Porto de Antonina, serão percorridos aproximadamente 160 quilômetros, passando por trilhas históricas do tropeirismo paranaense.

             A Transparaná é organizada pela Federação dos Tropeiros do Paraná, com apoio do Grupo Muladeiros Casco Duro. “Sem dúvida é uma tropeada histórica de resgate e oportunidade de fazer novos amigos, mostrando para nossas crianças o valor cultural que nossos antepassados nos legaram”, afirma o presidente da Federação, Jeferson Pelizzari.




kátia-muniz2Por: Kátia Muniz cronicaskatia@live.com

Dizem por aí que não é bom revirar o passado. Que o que passou, passou. Que

devemos nos concentrar no presente e olhar para frente.

Depende. O passado nada mais é do que uma história construída de acordo com

nossas atitudes, decisões e escolhas.

Passado é escola, são lições com erros pontuados de caneta vermelha e acertos

seguidos de parabéns.

Passado inclui altos e baixos, riso e choro, alegria e tristeza, amores e dissabores.

O passado registra nossa infância, brincadeiras, o medo do escuro, perguntas

curiosas para deixar nossos pais de cabelo em pé, primeiros amigos, um mundo

gigantesco para ser descoberto, desbravado, explorado. Tudo é grande aos olhos dos

pequenos.

Em nosso passado, desfilaram amores, cartas, bilhetes, cartões, rosas, perfumes,

bombons, letras de músicas, primeiro beijo, declarações em alto e bom tom. Amores

que foram bons ou ruins enquanto duraram, mas que de alguma forma nos marcaram e

nos ensinaram algo.

Passado tem o gosto de conquistar o primeiro emprego, o primeiro salário. Tem

o gosto da responsabilidade, da liberdade, do começar a direcionar a vida do jeito que a

gente quer.

Passado envolve lembranças, segredos inconfessáveis, e um “eu” que fomos

moldando aos poucos.

O passado está nos porta-retratos, em álbuns, em diários e, para os mais

moderninhos, em pastas e mais pastas dentro de um computador.

Há passado guardado em caixas de papelão dentro de algum armário. Há o

primeiro sapatinho, as roupas do batizado. Há um brinquedo que resistiu ao tempo: uma

boneca sem o cabelo, um carrinho sem algumas rodas, devidamente salvos por algum

coração de mãe.

Não sei quantos anos você tem agora, no exato momento em que lê este texto.

Não faço a menor ideia do tamanho do seu passado. Passado pode ser coisa muito

antiga, acúmulo de décadas, mas pode ser o minuto que acabou de passar. Independente

do tempo transcorrido, passado é necessário.

Somos hoje o resultado do que fomos lá atrás. Porque passado e presente têm

essa mania de se misturar, de se fundir e de se integrar.

Passado está sempre batendo à nossa porta. Revisitando. Difícil não deixá-lo

entrar.

“O passado não reconhece o seu lugar: está sempre presente”, já dizia Mário

Quintana.




Novos procedimentos foram tratados pelo prefeito em exercício Jozias e secretários e o vereador Jacizinho

15612O prefeito em exercício Jozias de Oliveira Ramos determinou um procedimento para atender moradores da Ilha dos Valadares que vai agilizar atendimentos, especialmente, na regularização de ligações de energia elétrica.

A decisão foi tomada em conjunto com secretários envolvidos no andamento dos processos e a pedido do vereador Jacir Morais.

Procedimento
Hoje os moradores da Ilha dos Valadares apresentam os pedidos de ligação de energia elétrica no protocolo da Prefeitura, na sede do Palácio São José, no Centro.

Com o novo procedimento, os moradores poderão protocolar os pedidos na sede da administração da Ilha dos Valadares, que acionará o Urbanismo. O fiscal é chamado para verificação do local e para fazer o cadastramento do morador e em seguida o processo segue para liberação da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e depois para a Copel. A equipe da Secretaria da Ilha dos Valadares acompanhará todo o processo.
“O objetivo é estender estes mesmos procedimentos para as demais administrações como da Ilha do Mel e Alexandra”, destacou o prefeito Jozias.
O vereador Jacizinho acredita que o novo procedimento irá agilizar o benefício em menor tempo, pois o procedimento anterior envolvia outras secretarias.

Atualmente, são feitas em torno de 100 ligações por ano e a cobrança da taxa acaba sendo um empecilho apresentado pelos moradores para buscar a regularização. Um decreto revogando a taxa está em análise.




11150418_766774230104866_6850426348330562240_nO Rio Branco deixou a torcida mais contente depois do resultado do último sábado, diante do time do Atlético e na Arena da Baixada.

E não é pra menos. No torneio da morte, este jogo foi realizado na casa do adversário e o Rio Branco venceu por 3 gols. O Atlético conseguiu fazer um.

Com o resultado o Leão da Estradinha chegou a cinco pontos, dois a menos que o Atlético que lidera o torneio. A próxima partida do Rio Branco será no próximo domingo em Rolândia contra o Nacional.

O gol do Atlético foi marcado por Felipe, aos 38 minutos do segundo tempo. Enquanto que os gols do Rio Branco foram marcados por Bruno Andrade, aos 14 minutos, Josy, aos 29 minutos e Roger Guerreiro, aos 41 minutos do primeiro tempo.

O espaço garantido para a torcida riobranquista tinha apenas um torcedor. Além do mal desempenho no Campeonato, o valor do ingresso de R$ 150 inteira e R$ 75 meia, parece ter desestimulado os torcedores.

Mas o presidente do Sindicato dos Conferentes, Carlos Tortato, pode conferir de perto a vitória do Rio Branco, na Arena da Baixada. Era ele, o único torcedor do Leão da Estradinha, na capital paranaense.




Foto da visita que empresários japoneses fizeram à Paranaguá

Foto da visita que empresários japoneses fizeram à Paranaguá

Em viagem oficial ao Japão, o prefeito Edison Kersten visitou, na quinta-feira (16), as instalações de uma fábrica de Nori – alga utilizada na culinária oriental. Os mesmos empresários já realizaram audiência pública em Paranaguá para seleção de parceiros interessados em abrir um fábrica na cidade – que seria a primeira do Brasil. “Tivemos bastante avanço. Continuamos falando de parcerias de negócio que possam trazer benefícios a nossa cidade”, resumiu.

Na segunda-feira (20), o prefeito Edison vai visitar as instalações da empresa no cultivo de ostras e outros frutos do mar, retribuindo a visita que os empresários realizaram à Baía de Paranaguá em fevereiro.

Na quarta-feira (15), o prefeito Edison encontrou-se com o prefeito de Awaji, cidade irmã de Paranaguá. “O encontro foi muito proveitoso e na conversa, sugerimos a possibilidades deles nos ajudarem fazendo um projeto arquitetônico para o Parque Awaji”, disse. Segundo o prefeito, a ideia teve boa aceitabilidade.

VIAGEM
O prefeito Edison Kersten participa da 42ª Missão Econômica e de Amizade Brasil-Japão. Participam da comitiva que acompanha o prefeito, o secretário municipal de Habitação e Assuntos Fundiários, Jorge Abe, e o tradutor Eurico Endo.

Fonte: PMP




Conselho Municipal de Defesa do Consumidor reúne órgãos com atribuição de proteção e defesa de consumidores na cidade

DEFESA_CONSUMIDORO Conselho Municipal de Defesa do Consumidor (Comdecon) realiza, no dia 30, na sala de reuniões do Palácio São José, sede da Prefeitura, a partir das 16h30, reunião com representantes de órgãos de defesa do consumidor.

Para dúvidas e informações, o contato do Procon Paranaguá são os telefones 3423-6309 / 3420-6012 / 3420-6006.




Muita música com os melhores no palco do teatro Rachel Costa

3.3-  troféuMais uma edição do Troféu Litoral Music acontece no próximo  mês de maio. Será no dia 23, no teatro Rachel Costa com apresentações de artistas que são destaque na região litorânea como Edu Chociay e Renne Fernandes, entre outros.

Os ingressos podem ser adquiridos na Casa do Pão Caseiro, loja R. Guttierres, Lauri´s Center do centro, Renova Instrumentos Musicais, no Boliche e pelo fone 041 9769 7693 com o organizador do evento José.

O ingresso para poltronas é de R$ 30,00, para camarote de R$ 50 e ingresso VIP será de R$ 60.

Irmãos Rocha

Esta edição também contará com a presentação dos irmãos Rocha. Eles são gêmeos e acabaram de completar 18 anos.

Os irmãos que são naturais de Três Lagoas, cidade no interior do Mato Grosso do Sul, começaram fazendo sucesso no Vine [um aplicativo de vídeos] e depois o negócio estourou no instagram, e agora até canal no youtube.

Os rapazes cursam engenharia civil.

O sucesso bateu na porta graças aos vídeos das dancinhas que cativam o público adolescente e as meninas, pois os meninos fazem, quase sempre sem camisa.

Entre curtidas, likes e compartilhamentos, os moços ficaram famosos e acumulam juntos mais de 1 milhão de seguidores.




DSC_0735[1]A Fil Group surgiu da fusão de 3 empresas especializadas e experientes em soluções para transporte e comércio internacional.  O grupo atua no transporte marítimo, transporte aéreo e rodoviário, armazenamento e distribuição, além de desembaraço aduaneiro.

Representantes da Fil Group participaram da última edição da Intermodal, realizada em São Paulo, recentemente, quando iniciaram um trabalho de aproximação entre representantes de países da Europa, Ásia e da América Latina com o Porto de Paranaguá.

No dia 10 de abril, a Fil Group trouxe um grupo de 26 pessoas para conhecer o Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP). Pessoas do Brasil, China, Taiwan, Turquia, Alemanha, Portugal, Holanda, Espanha, Itália, Angola, Nicarágua, Colômbia, Estados Unidos, México, Argentina, Paraguai e Uruguai conheceram a estrutura do terminal portuário em Paranaguá.

A visita faz parte da rodada de negócios da empresa, visitas a clientes e simpósio sobre a China, um dos maiores importadores de soja do mundo.



Nuvem Digital