Protocolo com diferentes cores vai priorizar estado de saúde do paciente

UPA saúde de ParanaguáO Pronto Atendimento (UPA) da Secretaria Municipal de Saúde e Prevenção (Semsap)  de Paranaguá passará a atender com protocolo de estratificação de risco a partir desta segunda-feira (26). Utilizando as cores vermelho, laranja, amarelo, verde e azul, que definirão o estado em que se encontra o paciente ao dar entrada na unidade, a intenção é agilizar ainda mais o tempo de espera para atendimento, que desde o início de 2017 até agora já foi bastante reduzido.
A medida foi tomada após reunião da Superintendência de Urgência e Emergência da Semsap com as direções médica e de enfermagem da unidade. A classificação será feita por um profissional de enfermagem na triagem, colocando como prioridade aquele que tiver um nível de dor maior. A partir disso o sistema de informática da unidade fará a classificação e definirá a prioridade no atendimento pelo médico no consultório.

A UPA atende uma média mensal de 13 mil pessoas, ou 433 pacientes por dia. Entre os meses de maio, junho, julho e agosto deste ano foram realizados um total de 170.849 consultas procedimentos nas unidades de urgência, sendo 46.476 específicos para o setor pediátrico. Com a medida não serão atendidos pacientes que precisem trocar receita para medicamentos de uso contínuo (que passará a ser feito somente nas unidades básicas) e também emissão de atestado médico.

“Nosso objetivo é melhorar ainda mais o atendimento na UPA, conforme determinação do nosso prefeito Marcelo Roque, para que os casos emergenciais e urgentes tenham atenção prioritária mesmo e que em situações de menor gravidade pode haver orientação para que o paciente procure a unidade mais próxima de sua casa. A implantação deste protocolo de estratificação de risco vai agilizar e otimizar o serviço que prestamos”, salientou a secretária municipal de Saúde e Prevenção, Lígia Regina de Campos Cordeiro.

O médico Donizete Lucas Mendes Júnior, diretor clínico da UPA, lembra que a unidade já teve bastante deficiência de profissional, o que levava à demora no atendimento que podia chegar a até 5 horas. “Hoje, com certeza a gente pode afirmar que o atendimento leva menos de uma hora, e ocorre de forma humanizada. Há pacientes que são atendidos em minutos, pois temos médicos em quantidade ideal, com até 10 em cada plantão. Com isso estamos implantando essa classificação, para que pacientes em situação grave sejam priorizados, bem como crianças e idosos”, destacou o diretor.

A superintendente de Urgência e Emergência da Semsap, Ana Paula de Souza Cardoso, destaca que com a informatização do protocolo de estratificação de risco diminui também a procura dos pacientes. “Temos o registro de pacientes que vão à UPA para somente trocar uma receita de medicamento de uso contínuo ou ainda para conseguir um atestado porque faltou ao trabalho, mas nestes casos não atendemos. Isso agora passará a ser feito exclusivamente nas unidades básicas. Há casos clínicos de baixa gravidade que podem ser resolvidos diretamente nestes locais”, orienta Ana Paula.

CORES

O protocolo de estratificação de risco prevê que o paciente classificado na cor vermelha está em situação de emergência e deve receber atendimento imediato. Já o laranja, como muito urgente, necessita de atendimento praticamente imediato, no tempo máximo de 10 minutos.

Já o amarelo tem sua classificação como urgente, mas embora necessite de atendimento rápido pode aguardar até 50 minutos. Pessoas que estiverem em situação pouco urgente, com a cor verde, podem aguardar até 120 minutos ou podem também ser encaminhados para outros serviços de saúde. Já o que estiver na cor azul pode aguardar até 240 minutos e também receberem encaminhamento.

Fonte: Secom/PMP

Tags: , , , , , , , ,

Compartilhar



Comentar com o Facebook


Deixe uma resposta


vermelho {limão}