vacinaA Secretaria de Estado da Saúde vai manter a oferta da vacina contra a dengue nos 30 municípios definidos para receber a campanha desde 2016. A Nota da Anvisa, divulgada nesta quarta-feira, 29/11/17, não interfere na estratégia adotada no Paraná pelos critérios definidos a seguir:

  • O comunicado da Anvisa foi motivado pela notificação oficial da empresa produtora, que continua monitorando os resultados da vacinação não só no Brasil, como nos demais países que estão utilizando o produto.
  • A decisão do Governo do Paraná em adotar a vacina foi baseada em dados epidemiológicos consistentes, seguindo recomendações da Organização Mundial da Saúde, sociedades acadêmicas e a liberação da ANVISA. Assim, a campanha foi direcionada somente aos 30 municípios endêmicos e epidêmicos. São cidades que concentraram 80% dos casos registrados no Paraná, 93% dos casos graves e 82% das mortes por dengue do Estado, que enfrentaram epidemias consecutivas e registraram grande magnitude de casos.
  •  Tendo em vista que 80% dos casos de primeira infecção por dengue é assintomática, ou seja, a pessoa não identifica a doença, mesmo aqueles que não tiveram o diagnóstico e vivem em cidades endêmicas podem ter tido contato com o vírus, o que reforça a decisão do Paraná em vacinar nos municípios selecionados.
  •  As evidências científicas demonstram claramente que a vacina não causa dengue e todos os casos identificados de manifestações adversas tiveram recuperação total, com tratamento de rotina.
  •  O Paraná vacinou 300 mil pessoas contra a dengue em três etapas da campanha: agosto/setembro de 2016, março/abril de 2017 e setembro/outubro de 2017. A Secretaria de Estado da Saúde monitora os vacinados nos 30 municípios que receberam a campanha e não registrou nenhuma reação adversa grave. Somente foram notificadas reações locais leves.
  •  Além da vigilância sobre reações adversas, em que não foi verificada nenhuma reação grave, o Governo está realizando o monitoramento cruzado entre vacinados e novos casos confirmados de dengue. Desde agosto de 2016, quando foi definida a campanha de vacinação contra a dengue, foram confirmados 1061 casos de dengue no Paraná e nenhuma morte pela doença, sendo que somente 40 pessoas vacinadas contraíram dengue leve, o que representa 0,01% do total de vacinados. No período epidemiológico anterior, entre agosto de 2015 e julho de 2016, o Paraná registrou 56.351 casos e 63 óbitos por dengue.
  •  Estão sendo realizados estudos de efetividade da vacina nos 30 municípios que receberam a campanha. Além de técnicos da Secretaria de Estado da Saúde, participam dos estudos profissionais da Universidade Federal do Paraná (UFPR), do Hospital Pequeno Príncipe de Curitiba, representantes do Ministério da Saúde, Organização Pan Americana de Saúde (OPAS), Instituto Sabin e pesquisadores da Santa Casa de São Paulo e Universidade de São Paulo (USP).

Dengvaxia powd for inj18801bf5-7461-4f0a-94bc-a73000d1ad97O Ministério da Saúde emitiu nota dizendo que para ser integrada ao Sistema Único de Saúde (SUS), uma nova vacina ou qualquer outro medicamento, precisa passar pela análise da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS que leva em conta aspectos como eficácia, segurança e custo efetividade do produto, aliás dos benefícios da oferta para a população. Ler mais →


Espetáculo Fandanguará na Estrada

FandanguaraComeçou no dia 24 de novembro e segue até o dia 03 de dezembro o Fandango Caiçara do Grupo Fandanguará se apresenta em cinco cidades do estado. Ponta Grossa, Londrina, Maringá, Curitiba e Campo Largo recebem o espetáculo Fandanguará na Estrada. Todas as apresentações têm entrada gratuita. Ler mais →


Expolog trata da logística internacional portuária. Um dos mais importantes eventos de logística do país

ogaritoAbordando o tema “Internacionalização”, começou o XII Seminário Internacional de Logística e a Expolog – Feira Internacional de Logística, no Centro de Eventos do Ceará, em Fortaleza (CEC).

Na solenidade de abertura o palestrante foi Ogarito Borgias Linhares, diretor de Outorgas Portuárias da Secretaria Nacional de Portos do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil. Ele abordou o tema “Outorgas portuárias – desafio e realidade”.

Temas da maior relevância para o setor estarão sendo enfocados durante os dois dias, como: “Gestão portuária do futuro”, “A experiência do Porto de Antuérpia”, “Terminais de uso privado”, “Gestão e investimento no Porto de Itaqui”.

Amanhã (23), o ex-ministro e ex-governador Ciro Gomes abrirá o dia de trabalho com a palestra: “Atual conjuntura econômica brasileira e o impacto na cadeia logística”, seguindo-se as palestras sobre: “Economia de Portugal”, “Visão da América Latina e dos países de língua portuguesa”. Haverá ainda o painel sobre “Infraestrutura e competitividade do transporte brasileiro”, além das palestras: “Inovação na logística”, “Desafios do setor de concessões de rodovias” e “Economia do mar”.

No último painel – Integração modal – serão focalizados os temas: “O novo programa de fiscalização de produtos agropecuários”, “Emissão de CFO e alavancas de valor para integração modal”. A programação terminará com o talk show: “Ceará global e oportunidades de investimentos”, com apresentações do titular da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, César Ribeiro; do presidente da Aecipp, Ricardo Parente, e da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec). Haverá, ainda, perguntas direcionadas, debates e visitação à feira.


Gabarito deve ser divulgado no próximo dia 21
vestibular 2018A Universidade Estadual do Paraná (Unespar) recepcionou nesta quarta-feira (15) os candidatos do vestibular. De acordo com dados repassados pela Comissão Central do Concurso Vestibular (CCCV), dos 6.304 inscritos 768 não compareceram aos locais de prova. O número representa uma ausência de 12,18%. Somente no campus de Paranaguá a porcentagem de ausentes foi de 11,25% (138).

Ler mais →


chuvaO Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta laranja para tempestades no Paraná, entre o meio dia desta sexta-feira (17) e às 4 horas de sábado (18).

A previsão é de temporais, com queda de granizo, ventos fortes e raios em todo o estado. Rio Grande do Sul e Santa Catarina também estão em alerta. Ler mais →


Todas as análises de moluscos e de água do mar coletadas pela Adapar no Litoral do Estado não apresentaram a toxina paralisante PSP ou a existência das algas produtoras desta toxina. A venda de moluscos de algumas regiões de Santa Catarina permanece interditada.

Ostras e mariscos. Foto: Arquivo ANPr

Ostras e mariscos.
Foto: Arquivo ANPr

Após o alerta emitido pelo estado de Santa Catarina em 18 de outubro sobre a presença da toxina paralisante em moluscos, a Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) fez coletas para verificação e vigilância de ostras e outros moluscos provenientes do litoral paranaense. Em todas as análises não foi verificada a presença da toxina paralisante e a existência das algas produtoras dessa toxina na água do mar.

As amostras de ostras e de água do mar foram coletadas entre 20 e 27 de outubro de locais de cultivo na Baía de Guaratuba, Baía de Paranaguá e Baía de Guaraqueçaba. Os materiais foram enviados ao Laboratório Oficial de Análise de Resíduos e Contaminantes em Recursos Pesqueiros, em Itajaí/SC, e ao Centro de Estudos do Mar da Universidade Federal do Paraná, em Pontal do Paraná, no Litoral do Estado. Ler mais →


Total de casos registrados, em Paranaguá, em 2011 foi de 54 para 274 em 2013. Desde então, os números vêm caindo para total de 95 em 2016 e 76 (parcial) em 2017

Um dos estágios da sífilis é marcado por manchas que coçam

Um dos estágios da sífilis é marcado por manchas que coçam

A Secretaria de Estado da Saúde alerta para o aumento exponencial dos casos de sífilis no Estado. Em 2011, o Paraná registrou 474 casos de sífilis em gestantes e em 2016 este número subiu para 2.066. No mesmo período a sífilis congênita teve um aumento de 345,3% (212 casos em 2011 e 732 em 2016). A sífilis adquirida apresenta os dados mais alarmantes. Em cinco anos, houve aumento de 1.231% – de 439 casos registrados em 2011 para 5.393 em 2016.

A sífilis é transmitida por contato sexual ou das mães para os filhos durante a gestação. Entre os principais efeitos causados por ela estão pequenas feridas nos órgãos sexuais e boca, além do aparecimento de ínguas.

Saiba quais são os tipos de sífilis e a situação de Paranaguá!

Ler mais →


Companhia busca jovens que queiram atuar em um ambiente dinâmico, desafiador e com oportunidade de liderar uma unidade de negócio em pouco tempo

 lojas-americans-estagioA Lojas Americanas abre inscrições para o processo seletivo de seu Programa de Estágio em loja. Podem se candidatar estudantes de todo o país dos cursos de Administração, Ciências Contábeis, Economia, Engenharias, Marketing e Publicidade e Propaganda com previsão de formatura até dezembro de 2018. Ler mais →


porque-comprar-ledDesde que entrou em vigor, em janeiro de 2015, a bandeira tarifária já fez com que os brasileiros pagassem R$ 20 bilhões a mais em suas contas de luz, de acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Neste mês de outubro, o governo anunciou o uso da bandeira de cor vermelha, o que indica que o custo da produção de energia está muito alto e que taxas ainda maiores podem ser cobradas dos consumidores.  Ler mais →



vermelho {limão}