25436450_1490892527685676_1210342977_nComunicado enviado pela Paranaguá Saneamento

A Paranaguá Saneamento, empresa do Grupo do Iguá, informa que o Tribunal de Justiça do Estado do Paraná suspendeu a intervenção decretada pelo município na companhia. A medida garante a retomada imediata das operações pela concessionária.
Como consequência da reestruturação societária e financeira, a Paranaguá Saneamento vem honrando integralmente os termos e as condições celebrados com o município em julho de 2017. Ainda neste ano, a Companhia inaugura na cidade uma das mais modernas Estações de Tratamento de Esgoto do país, a ETE Cominese, que beneficiará cerca de 40 mil pessoas.
Desde que passou a integrar o Grupo Iguá, a concessionária vem zelando pela qualidade dos serviços prestados aos cidadãos e às empresas parnanguaras. Além disso, vem cumprindo ou até mesmo antecipando metas do contrato.
A Companhia, uma concessionária de serviço público, reitera que continuará atuando de forma transparente e prestando informações regularmente à Prefeitura e à Agência Reguladora municipal (Cagepar), bem como a toda população parnanguara.
Ciente de suas obrigações e deveres para com a sociedade, a Paranaguá Saneamento retoma suas atividades em benefício de todos os seus clientes.

Paranaguá Saneamento


69% das redes unitárias seriam falsas. Prefeitura apresenta denúncias no Ministério Público Federal sobre a Paranaguá Saneamento. Prefeito, interventor e engenheiro falam das primeiras horas após a intervenção

WhatsApp Image 2018-10-08 at 17.31.51 (1)

Esgoto extravasando na Ilha dos Valadares

O engenheiro ambiental da Agência Reguladora- Cagepar- e diretor de fiscalização, Guilherme Samways fez considerações sobre as primeiras horas de intervenção na empresa Paranaguá Saneamento- responsável pelo abastecimento de água e coleta de esgoto na cidade.

Ler mais →


A falta de apresentação de documentos por parte da empresa impede avaliação dos valores cobrados. Documentos tiveram que ser requeridos via judicial

DSC_0296O prefeito de Paranaguá, Marcelo Roque, anunciou a intervenção na empresa Paranaguá Saneamento que gerencia o sistema de água e esgoto na cidade. A decisão foi tomada pelo Conselho Municipal de Regulação por unanimidade e decretada pelo Executivo.

A falta de apresentação de documentação por parte da empresa impediu a avaliação dos valores cobrados quanto aos serviços. Os documentos tiveram que ser requeridos via judicial, o que foi crucial para resultar na decisão anunciada na Prefeitura. Ler mais →


Moradores podem procurar a Cagepar pela Ouvidoria, no aplicativo de celular ou pelo site para registrar reclamações

32023Desde que a cobrança do esgoto na Ilha dos Valadares foi suspensa, a diretoria da Agência Reguladora Cagepar vem mantendo esta decisão até que todos os serviços prestados pela concessionária Paranaguá Saneamento estejam completamente feitas. Ler mais →


Em 2018, mais de 230 fraudes foram identificadas entre janeiro e abril; Paranaguá Saneamento alerta para punições. Multa de R$ 600 a R$ 800

3.1- gato águaMais de 1,2 mil casos de furto de água foram identificados em Paranaguá, no litoral do Paraná, em 2017, segundo a concessionária responsável pelo abastecimento na cidade, a Paranaguá Saneamento. Em 2018, mais de 230 casos foram registrados. Ler mais →


DC 3 valendo.indd


Aplicativo para registro de reclamações foi desenvolvido pelo diretor e ouvidor da Cagepar para o sistema Android. Usuários de outros sistemas poderão usar o computador 

28652Com a tecnologia tão próxima de todos e sendo utilizada por todos pelos toques na tela de um celular, os aplicativos surgem para aproximar os cidadãos dos serviços mais essenciais. É o caso do aplicativo que a Agência Reguladora- Cagepar- lançou nesta semana em Paranaguá com o objetivo de facilitar o registro e consulta de reclamações sobre o abastecimento de água e esgoto.

Depois de baixar o aplicativo, completar os dados pessoais, o cidadãos pode registrar uma reclamação ou consultar o status da mesma.

Ler mais →


Na Ilha dos Valadares a suspensão é notificada por causa da Estação em fase de teste. Nos demais bairros da cidade, a Paranaguá Saneamento não poderá cobrar onde não houver ‘sistema separador absoluto’

unnamedO prefeito Marcelo Roque anunciou hoje (17) o pedido de suspensão da cobrança de esgoto que a Agência Reguladora fará à Paranaguá Saneamento, atual empresa de abastecimento de água.

O pedido envolve a suspensão da cobrança de esgoto em toda a Ilha dos Valadares, porque a Estação de Tratamento ainda está em fase de teste. E o pedido ainda envolve a suspensão nos demais bairros onde não há sistema de separação absoluta, o que deve atingir a 80% da cidade. Ler mais →


roqueO prefeito de Paranaguá, Marcelo Roque, em sua página pessoal no facebook, confirmou, neste mesmo dia do feriado que determinou que a CAGEPAR (órgão fiscalizador desse serviço) multe a CAB. “A qual vem prestando um serviço de péssima qualidade à nossa população”, registrou Roque.
Ele ainda confirmou que a administração está revendo o contrato de concessão com essa empresa, “que vai sim, respeitar o povo parnanguara”.


Concurso prevê preenchimento de 10 vagas, em níveis fundamental, médio e superior

3.2-concurso-publicoEstão abertas de hoje (21) até o dia 21 de agosto as inscrições para o Concurso Público da Cagepar (Central de Água, Esgoto e Serviços Concedidos do Litoral do Paraná) de Paranaguá.

Há 10 vagas no Concurso: Auxiliar de Serviços Gerais (1), Auxiliar Administrativo (1), secretária (1), Advogado (2), Biólogo (1), Economista (1), Engenheiro Ambiental (1), Engenheiro Civil ou Sanitarista (1) e Tecnólogo da Informação (1).

As remunerações variam de R$ 939,54 a R$ 5.842,50, dependendo do nível de instrução do aprovado.

Confira os prazos:

concurso prazos

As inscrições podem ser feitas no site http://www.fundacaofafipa.org.br/concurso/concurso.xhtml e a taxa de inscrição é de R$ 40 para o cargo de Auxiliar de Serviços Gerais, R$ 60 para os cargos de Secretária e Auxiliar Administrativo R$ 90 para os demais cargos.

O edital de abertura com todos os detalhes também consta no link da Fundação Fafipa.

Fonte: Blog do Marquito



vermelho {limão}