Soube que leva 10 dias para a vacina fazer efeito. Por isso corri para vaciná-los o quanto antes”, declarou mãe que levou os filhos para tomar a vacina contra a febre amarela

Médica infectologista Lúcia Eneida Rodrigues faz orientações

Médica infectologista Lúcia Eneida Rodrigues faz orientações

A dona de casa Emília Garibaldi, que é do Espírito Santo e está há pouco mais de dois meses vivendo em Paranaguá, ficou preocupada quando teve as primeiras informações sobre a possibilidade de a cidade ter casos de febre amarela. Aproveitou a manhã de folga no trabalho e levou os dois filhos para serem vacinados, na unidade da Gabriel de Lara. “Soube que leva 10 dias para a vacina fazer efeito. Por isso corri para vaciná-los o quanto antes”, declarou a mulher. Ler mais →


Todas as unidades básicas de saúde de Paranaguá passaram a oferecer vacina contra a febre amarela de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Entretanto, 7 delas também atendem em horário estendido e também disponibilizam as doses, das 18h às 23h. São elas: Alexandra, Vila Divinéia, Vila Garcia, Gabriel de Lara, Serraria do Rocha, Ilha dos Valadares (Rodrigo Gomes) e Jardim Iguaçu.33641A confirmação do primeiro caso de febre amarela em Antonina, pela Secretaria de Estado da Saúde, provocou uma corrida da população aos postos de saúde de Paranaguá em busca de vacina. De quarta-feira da semana passada até a noite do dia 29 foram imunizadas 3.991 pessoas na cidade, conforme o Departamento de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde. Ler mais →


O Governo do Estado foi quem orientou os municípios do Litoral a iniciar a intensificação da vacinação, como medida preventiva

33643A Secretaria Municipal de Paranaguá aplicou 524 doses da vacina contra a febre amarela no último final de semana, em três diferentes locais (Encantadas e Nova Brasília, na Ilha do Mel, e durante visitação do navio Fragata Independência, no porto). A intenção é intensificar e melhorar o índice de imunização da população da cidade, já que na última sexta-feira foram divulgados resultados que apontaram como positivo a febre para a causa da morte de três macacos em Antonina. Até agora foram aplicadas 1.844 doses, mas o número deve aumentar nos próximos dias. Nesta segunda-feira (28) a procura foi intensa nas unidades básicas de saúde.  Ler mais →


Os laboratórios do Lacen e Fiocruz-PR examinaram material coletado há dois dias pelos técnicos da Vigilância Ambiental da Secretaria de Estado da Saúde na localidade conhecida por Mato Queimado.

whatsapp-image-2019-01-23-at-18.31.03Os exames realizados nos macacos mortos em Antonina, no Litoral do Paraná, confirmaram a existência do vírus da febre amarela em território do Paraná. Os laboratórios do Lacen e Fiocruz-PR examinaram material coletado há dois dias pelos técnicos da Vigilância Ambiental da Secretaria de Estado da Saúde na localidade conhecida por Mato Queimado. Ler mais →


Alerta do Governo do Estado, devido a registro de casos em humanos e também em macacos em São Paulo, e suspeita de morte de primatas em Antonina devido à doença aumentam preocupação. Podem se vacinar pessoas de 9 meses a 59 anos. Acima desta faixa etária e grupos de risco somente com indicação médica.

***ARQUIVO 25.01.2018*** RIO DE JANEIRO,RJ,25.01.2018:VACINAÇÃO-CONTRA-FEBRE-AMARELA - Vacinação contra a febre amarela realizada no CMS Clementino Fraga, Zona Norte do Rio de Janeiro (RJ), nesta sexta-feira (26). . (Foto: Juranir Badaró/Futura Press/Folhapress)

A Secretaria Municipal de Saúde resolveu intensificar a vacinação contra a febre amarela em Paranaguá, que agora passa a estar disponível em todas as unidades básicas, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e também nas que atendem com horário estendido, das 18h às 23h. Isso por conta do registro de casos e até óbitos de humanos e macacos em cidades próximas à divisa de São Paulo com o Paraná, em decorrência da doença. Adicionado a isso também houve o registro da suspeita pela morte de 5 primatas em Antonina, nesta terça-feira (22), o que acendeu ainda mais o alerta.

Ler mais →


Governo recomenda vacinação contra doença em todo o estado

whatsapp-image-2019-01-23-at-18.31.03Os corpos de três macacos foram encontrados em Antonina, no Litoral do Paraná, na noite de terça-feira (22). A Secretaria de Saúde (Sesa) do estado já iniciou a investigação para saber se as mortes dos animais foram causadas por febre amarela.

Os animais foram encontrados no Morro do Queimado e a luz de alerta foi acendida, pois a proximidade com o Estado de São Paulo onde muitos casos de febre amarela estão sendo registrados.

Segundo informações da Prefeitura de Antonina, um dos corpos só tinha os ossos, o outro estava em estado de decomposição bem adiantado e o terceiro estava com uma aparência como se tivesse morrido há pouco tempo.

Ler mais →


Norma vale para todos os funcionários que acessam o cais permanentemente, sejam eles de empresas que operam ou prestam serviços no porto ou trabalhadores da administração pública. Objetivo é proteger também tripulantes e a população

Manifestação ocorrerá no portão principal do Porto de Paranaguá

Manifestação ocorrerá no portão principal do Porto de Paranaguá

Como forma de garantir a segurança dos trabalhadores, da população local e das tripulações dos navios que atracam em Paranaguá, a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) exige que todos os trabalhadores com crachá permanente para acesso ao porto estejam vacinados contra a febre amarela.

A norma, instituída em 2017 para definir os padrões de cadastramento de profissionais que transitam pelo porto, atende a regras internacionais de segurança de áreas portuárias e de fronteira. Ler mais →


A Campanha de Multivacinação 2016 começa nesta segunda-feira (19) e vai até o dia 30 com o objetivo de resgatar não vacinados ou completar esquemas de imunização. São 14 tipos de vacinas que fazem parte do esquema vacinal de crianças menores de 5 anos e entre 9 de 14 anos. No Paraná, serão mais de 2 mil salas de vacina em funcionamento. Foto: Venilton Küchler/SESA

Foto: Venilton Küchler/SESA

O Governo do Paraná solicitou nesta semana o envio de doses extras da vacina contra a febre amarela, fornecida pelo Ministério da Saúde. O primeiro lote, com 60 mil doses, já chegou ao Estado e será distribuído aos municípios. O objetivo é atender ao aumento na procura pela vacina ofertada na rede pública. Ler mais →



vermelho {limão}